‘Os Fantasmas de Ismael’ se aprofunda na psicanalise

porWebmaster

‘Os Fantasmas de Ismael’ se aprofunda na psicanalise

O novo filme do diretor Arnaud Desplechin mostra a crise familiar de um cineasta.

Depois de “Reis e Rainha” (2004), “Um Conde de Natal” (2008), “A Sentinela” (1992), “Como Eu Briguei (Por Minha Vida Sexual)” (2008), o diretor francês Arnaud Desplechin volta aos cinemas com “Os Fantasmas de Ismael”, que entra em cartaz nesta quinta-feira (3), e se aprofunda na psicanalise.

Na história, acompanhamos o cineasta Ismael (Mathieu Amalric) que perdeu sua primeira esposa Carlotta (Marion Cotillard), desaparecida há 20 anos. Quando ele finalmente superou sua perda com a ajuda de Sylvia (Charlotte Gainsbourg), seu primeiro amor volta para assombrar a sua vida. Tudo isso enquanto o protagonista está produzindo um filme para seu irmão Ivan (Louis Garrel), um diplomata que adora falar sobre conspirações políticas.

É parte da mudança brusca na vida dos personagens que o longa de Desplechin se desenvolve. A produção retrata uma crise familiar de forma complexa e se aprofunda no melhor da psicanalise, usando a narrativa que fez o diretor tão famoso durante a década de 1990.

Sobre o Autor

Webmaster administrator

Deixe uma resposta