O Cristianismo não é Filosofia, tampouco ciência.

porWebmaster

O Cristianismo não é Filosofia, tampouco ciência.

O Cristianismo não é Filosofia, tampouco ciência. Cristianismo é a mensagem da criação, ser e finalidade do homem em que, nalgum ponto na existência deste, toda a realidade significativa ontológica do homem fora infusa por dúvidas. A crença básica, natural e necessária para interação homem-realidade fora rompida pela inversão Eu (Sujeito/Realidade) e tu para o tu (objeto carente de referência externa) e Eu (sujeito cognoscente). A questão é oriunda da passagem do Éden, conforme Gênesis.1

A implicação de uma epistemologia biblicamente orientada é que os princípios básicos para a justificação de uma crença se dá, antes de tudo, teo-ontologicamente.2 Agostinho mesmo, uniu ambas as esferas do conhecimento, quando em sua leitura de Gênesis, aplicou à condição pós-queda o próprio esmaecimento que o eu pode ter de si mesmo quando a sua referência primária é perdida, i.é; Deus. Assim,

A questão do esquecimento e da memória traduz, no campo do conhecimento, a condição pós-queda. Agostinho considera mediante divisão entre o que a alma sabe e o que ela não conhece de si, pormenorizada por ele ao explorar a diferença de dois verbos latinos: nosse e cogitare. A notitia […] concerne ao saber originário da alma – um saber implícito, indestrutível, inamissível e proveniente da visão da luz divina. A cogitatio […] versa do conhecimento reflexivo adquirido pela alma que, devido à concupiscência, busca a si mesma na exterioridade, sobrecarregando-se de impressões daquilo que ela não é. […] Assim mesmo, quando o homem busca saber em que sentido é imagem divina, não obstante se apresentem cogitações erradas, ele sabe que busca se conhecer, e isso é uma consequência do que é saber que é: conhece que busca e quer conhecer. […] Para Agostinho, o conhecimento de si não é a aquisição de algo não possuído, mas o processo de despojamento de tudo que encobre o saber de si mesmo.3

Agostinho, Calvino e Dooyewwerd pressupõem que o problema de Deus (conhecimento) é intrínseco ao homem. Uma reflexão do homem sobre si já o remeterá à sua raiz ontológica, ou seja, Deus. Então, antes de se tratar de um conhecimento propriamente considerado epistemológico, trata-se de uma busca por Deus. Deste modo, a filosofia está relacionada à fé.

Por Dr. Zilmar Ferreira Freitas

Sobre o Autor

Webmaster administrator

Deixe uma resposta